sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Já não sinto mais as dores
Pelo menos não as insuportáveis
Os sonhos já não me atormentam
Nem as vozes
Nem o breu
Muito menos a escuridão
Livrei-me da obsessão!
Agora, os gritos já não são mais de desespero
Os sonhos não me afetam tanto.
Na maior parte das vezes, nem os lembro
Mas ainda se faz necessária a escrita
Ela, são minhas asas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário